Cilindros de Referência de Calibração para Sondas de Agulha Térmica Série CRC

CRC Series

Os Cilindros de Referência de Calibração para Sondas NSSP tipo agulha (TP02 / TP08, TP07 E TP09) da Série CRC, contém materiais de referência de condutividade térmica rastreáveis para calibração de sondas. Existem vários tipos diferentes de CRCs. A geometria dos diferentes tipos é adaptada para se ajustar a agulhas com um determinado diâmetro. Os cilindros CRC são feitos de um plástico amorfo especialmente fabricados como material de referência. Ao contrário de outros plásticos, este material não possui propriedades térmicas direcionalmente dependentes. No material plástico é perfurado um furo, com as dimensões aproximadas exteriores (diâmetro da agulha ND e IL) da agulha que será calibrada. O material plástico é incorporada num invólucro de proteção metálica. Um plugue é fornecido para fins de vedação. A fim de garantir o contato perfeito entre a agulha e o material de referência, o revestimento de metal é preenchido com glicerol. Um furo adicional é fornecido de modo a ser capaz de efetuar controle de estabilidade do material com sondas de agulhas finas. É recomendado ao usuário enviar o CRC para Hukseflux a cada 5 anos para verificar a estabilidade do material.

SOLICITAR ORÇAMENTO

 

Método de Teste ASTM D 5334-00 e D 5930-9, IEEE Std 442-1981
Range 0 a 60 °C
Condutividade Térmica de Referência 0,2 W / mK (valor nominal)
Rastreabilidade NPL National Physical Laboratory, Reino Unido

 

Tipo Dimensões (mm) Compatibilidade
CRC01 H = 260 
D = 100 
IL = 185-30    
ND = 1,6
TP02, TP08
CRC04 H = 206 
D = 100 
IL = 137-6 
ND = 3,6
TP07

Tabela: CRC tipos de cilindros e a sua aplicação

Sensor de Propriedade Térmica TP01

-30 A +80 °C 2 TERMOPARES

O TP01 é o sensor líder para monitoramento de longo prazo da condutividade térmica do solo. Uma medição com o TP01 também pode ser usada para estimar a difusividade térmica do solo e a capacidade térmica volumétrica, levando a uma melhor compreensão do comportamento térmico dinâmico (fluxo de calor variável) dos solos. O TP01 é projetado para uso de longo prazo em um local de medição. Aplicado em sistemas de medição de fluxo de superfície meteorológica, o TP01 melhora as estimativas de transporte de calor no solo e do chamado termo de armazenamento.

Sonda de Estado Não-Estacionário TP02

NO-STEADY-STATE-PROBE NSSP -55 A 180 °C

A  sonda TP02 realiza uma medição prática e rápida da condutividade térmica, ou resistividade térmica, do meio no qual ela é aplicada com a mais alta precisão. A sonda TP02 provou ser adequada para solos, materiais de aterros térmicos, sedimentos, alimentos, pós, lamas, tintas, colas e se baseia na técnica No-Steady-State-Probe. O TP02 foi projetado e testado em colaboração com o Grupo de Física Aplicada da Universidade de Wageningen.

Sonda Compacta de Estado Não-Estacionário TP08

NO-STEADY-STATE-PROBE NSSP -55 A 180 °C

A sonda de condutividade térmica TP08 é uma versão pequena da sonda TP02, para situações em que o cumprimento do TP02 se torna um problema. A sonda TP08 provou ser adequada para solos, materiais de aterros térmicos, sedimentos, alimentos, pós, lamas, tintas, colas e outros materiais. 

Tubo Guia para Agulhas Térmicas Série GT

TUBO GUIA TP02 TP07 TP08

Os Tubos Guia da Série GT, são acessórios para Sondas NSSP tipo agulha (TP02, TP08 E TP07). No caso de medições de grandes quantidades de amostras pode-se usar vários tubos e uma única agulha.  O método pode ser aplicado em diversas substâncias, como lodos, fluidos e alimentos. No entanto, a aplicação mais frequente é em solos. Um problema recorrente é que a inserção em solos duros, bentonitas e cimentos é bastante difícil. O principal problema é a dificuldade de inserir agulhas nesses materiais rígidos. O uso de tubulações guia, em muitos casos, pode solucionar esse problema. A tubulação guia deve ser inserida no meio e a agulha pode ser inserida posteriormente.

Como podemos te ajudar?

FALE COM UM ESPECIALISTA